14/06/2018 | Litoral Sul FM | Sem Comentários



A presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa, veio a Antonina nesta quarta-feira (13) para assinar ordem de serviço da restauração do Armazém Macedo, uma obra de R$ 6,4 milhões.

A intervenção inclui a recomposição da volumetria do Armazém Macedo, adaptando as edificações para um novo uso cultural, que visa celebrar a relação do povo de Antonina com o mar, com espaços expositivos, auditório, biblioteca, além de áreas para concessões comerciais, mantendo o caráter das ruínas e seu uso como espaço cênico e contemplativo.

Também serão construídos decks de madeira e um novo trapiche, e integradas as áreas do armazém e seus anexos, garantindo condições de acessibilidade.

De acordo com o Iphan, a obra de restauração do Armazém Macedo pretende, não apenas a preservação de um bem marcante na paisagem do Centro Histórico de Antonina, mas também sua ressignificação enquanto referência cultural capaz de atender tanto a população local quanto turistas, além de consolidá-lo enquanto local de convivência, conhecimento e lazer.

A obra é parte do programa PAC Cidades Históricas, executado pelo Iphan em 44 cidades de 20 estados brasileiros, totalizando uma previsão de investimentos da ordem de R$ 1,6 bilhão em 423 obras em edifícios e espaços públicos.

No Paraná, a única cidade contemplada pelo projeto foi Antonina, com a previsão de investimentos de quase R$ 17 milhões em oito obras: a restauração Igreja de São Benedito e seu entorno; restauração da Fonte da Laranjeira e requalificação do Largo da Fonte; restauração da Igreja do Senhor Bom Jesus do Saivá e seu entorno; restauração do sobrado da Prefeitura Municipal; conservação e revitalização da Estação Ferroviária e seu entorno; restauração da Fonte da Carioca e requalificação do Largo da Carioca; e restauração do Santuário de Nossa Senhora do Pilar.

 

Correio do Litoral

Marcos Rogério/Litoral Notícias