23/08/2017 | litor6br | Sem Comentários



Está em fase final a licitação para contratação de empresa especializada para reformar o prédio onde funcionava o Centro Municipal de Especialidades (CME), em Paranaguá. Na próxima quinta-feira (24) ocorrerá a abertura das propostas de preço das empresas que participam do certame para a reconstrução.

Iniciado na administração, por determinação do prefeito Marcelo Roque, o processo licitatório foi anulado e teve de ser reiniciado. Observados os prazos legais de recursos, em seguida virá a homologação, contratação e emissão de empenho (garantia de recebimento), podendo assim ser iniciada a obra, nas próximas semanas. Recentemente ocorreu a abertura dos envelopes de habilitação das empresas.

O prefeito destacou a importância da obra para a saúde de Paranaguá e que deixar a situação ficar como está foi uma verdadeira “irresponsabilidade com o dinheiro público”. “Uma das primeiras medidas que tomamos no início da gestão foi determinar que fosse realizada essa licitação para reconstruir o CME, um prédio importante para nossa Saúde. Ainda não consigo entender como deixaram a situação ficar do jeito que está, na gestão anterior, mas agora, como administrador da Prefeitura, tenho a obrigação de recuperar o prédio e colocá-lo em funcionamento novamente”, destacou o prefeito.

 

site2

Equipes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente fazem limpezas constantemente no local, como a que ocorreu nesta terça-feira (22). Já a de Segurança realiza rondas freqüentes no local, para impedir que moradores de rua utilizem a estrutura para dormir ou usar entorpecentes. Como o prédio tem várias infiltrações na laje e é comum o acúmulo de água em alguns pontos servidores da Saúde fazem remoção de criadouros de mosquito Aedes Aegypti e também aplicação de inseticida, com bomba costal.

“Temos um cuidado freqüente com esse prédio, porque estamos numa luta contra o Aedes Aegypti no município e é incabível que tenhamos locais com produção de focos do mosquito. Felizmente a licitação está na fase final e assim poderemos colocar esse importante prédio para prestar atendimento à população novamente”, comemora o secretário municipal de Saúde e Prevenção, Paulo Henrique de Oliveira. Ainda não foi definida a forma como será utilizada a estrutura.