03/11/2017 | Litoral Sul FM | Sem Comentários



Com a presença de vereadores, secretários municipais, população em geral, membros do Santuário do Rocio, entre outras autoridades e convidados, o Ministério Público do Paraná por meio da 2.ª Promotoria de Justiça de Paranaguá, realizou na noite desta terça-feira, 31, no Salão Social, na Praça Thomas Sheehan, audiência pública para discutir a possibilidade de a Festa de Nossa Senhora do Rocio, Padroeira do Paraná passar a constar como Patrimônio Imaterial.

Na audiência, foram apresentadas à população as consequências legais do registro da festa como Patrimônio Imaterial.

Segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), os bens culturais de natureza imaterial são relacionados a celebrações como a festa; lugares como mercados, feiras e santuários que abrigam práticas culturais coletivas; práticas e domínios da vida social que se manifestam em saberes, ofícios e modos de fazer; e formas de expressão cênicas, plásticas, musicais ou lúdicas de determinada localidade.

A Constituição Federal trata da questão nos artigos 215 e 216.

O reitor do Santuário Estadual de Nossa Senhora do Rocio, missionário redentorista, padre Joaquim Parron destaca que a reunião foi relevante.Vigem Santa do Rocio

“Creio que estamos avançando, é muito importante que a área do Rocio seja protegida e que a festa conste como patrimônio imaterial. Tivemos a presença do Ministério Público, as secretarias municipais mostrando apoio a festa e agradecemos a todos que estão conosco com o intuito de deixar essa festividade cada vez maior e protegida por lei”, enfatiza.