13/01/2020 | Litoral Sul FM | Sem Comentários



Desde o início da Operação Verão, o Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA) tem realizado um grande número de atendimentos no litoral do Paraná.

No litoral, durante a Operação Verão, o trabalho é realizado com duas equipes: militares e civis. Os comandantes e operadores aerotáticos são bombeiros ou policiais militares. Uma parceria com o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Litoral do Paraná (Cislipa) possibilitou a contratação de mais um médico e um enfermeiro por meio do Consórcio para atuar junto à equipe.

Conforme a diretora executiva do Cislipa, Everlin Guiguer, durante toda a Operação Verão, serão disponibilizados 72 plantões com a aeronave. “Até o momento já contabilizamos diversos atendimentos relevantes em favor da vida. É um serviço muito importante inclusive pelo crescente número de pessoas em nosso litoral durante o período de férias e de verão. Parabenizamos as equipes que têm se empenhado nos resgates, buscas aquáticas, remoções, entre outros serviços”, elogiou a diretora.

PLANTÃO NOTURNO
O diretor médico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) do litoral, João Cláudio Campos Pereira informa que está sendo realizado um “piloto” de trabalho noturno. “Esse serviço é relevante, pois existe a necessidade de darmos suporte à população, também neste período. A noite o trabalho exige mais atenção pelas diferenças operacionais. Nosso primeiro plantão noturno foi bem sucedido e estudaremos a possibilidade de realizar esse trabalho noturno no próximo ano”, destaca.

ATENDIMENTOS
A unidade já contabilizou 39 atendimentos diversos em cerca de 20 dias de atividades na temporada. O número abrange salvamentos aquáticos (afogamentos), buscas aquática e terrestre (pessoas perdidas), remoção (transferência para um centro maior de atendimento médico) e resgate aeromédico.

Foram cinco buscas aquáticas, duas buscas terrestres, uma plataforma de observação, nove remoções aeromédicas, 13 resgates aeromédicos, seis rondas na faixa litorânea e três salvamentos aquáticos.

 

SECOM

Marcos Rogério/Litoral Notícias