12/12/2017 | Litoral Sul FM | Sem Comentários



Com a proximidade do Natal e Ano-Novo, o comércio de Paranaguá e do litoral acaba trazendo um número ainda maior de consumidores para compra de presentes, itens para as ceias e para saque e gastos com o pagamento do 13.º salário, gerando também uma grande circulação de dinheiro na área central.

Neste mesmo período, criminosos e estelionatários enxergam a oportunidade de ganhos ilícitos com furtos, roubos e golpes, algo que é reduzido com o reforço da Polícia Militar do Paraná e das autoridades municipais da segurança.

Segundo o capitão Nelson Gonçalves, chefe de Planejamento e Estatística do 9.º Batalhão da PM, os cidadãos precisam estar atentos neste período de compras de final de ano.

“Há cuidados que devemos ter, não podemos deixar objetos de valor expostos em bancos de carros ou quando estamos caminhando pelo centro ou pelo comércio no litoral.

Infelizmente há pessoas oportunistas, que, por exemplo, se você deixa a bicicleta sem cadeado, o indivíduo pode se aproveitar do momento e furtar este bem”, alerta.

“Furtos ou roubos podem ser incentivados com a facilitação por parte do cidadão.

Temos que ter cuidado com os nossos pertences.

Não podemos facilitar, ficar, por exemplo, contando dinheiro em meio ao público.

Hoje temos furtos de celulares, por exemplo, em número maior, por causa das pessoas mexerem em seus celulares em locais inapropriados”, explica o capitão Nelson.

Segundo ele, a PM “queria garantir que todos pudessem ficar com o celular em qualquer lugar, mas não conseguimos ser onipresentes, por isso a necessidade de se resguardarem, ficarem atentos a meliantes que ficam de olho em quem está descuidado para roubar ou furtar”, complementa.

Além disso, segundo o capitão, os criminosos possuem olho “clínico” para objetos de maior valor, que são ainda mais atrativos para furtos e roubos.

“Eles reconhecem um celular mais caro a distância.

Também é necessário que o cidadão fique atento com a carteira no bolso de trás e as mulheres na bolsa na parte posterior”, explica.

O capitão Nelson afirma que assim que perceber o estelionato os cidadãos devem acionar a PM e repassar as características das pessoas, entre elas de vestimenta, atributos físicos, inibindo o prejuízo a um número maior de pessoas, principalmente a muitos aposentados que se tornam vítimas ideais para estes indivíduos.

“É necessário impedir que estes estelionatários pratiquem golpes com os cidadãos.

Estes indivíduos precisam saber que Paranaguá não é cidade para elas aplicarem o estelionato”, finaliza.

 

Fonte: Folha Do Litoral News

 

Marcos Rogério/Litoral Noticias