08/08/2016 | litor6br | Sem Comentários



O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) destruirá neste sábado (6), às 7h30, peças de veículos para reciclagem no pátio da Polícia Civil em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba. Serão prensadas aproximadamente 150 toneladas de materiais de carros, motos, camionetes.

“As peças de veículos que vão para reciclagem estavam paradas há cerca de 10 anos na Polícia Civil. Com esse trabalho, o Detran deseja reduzir o impacto ambiental gerado pelos veículos, abrir mais espaço para os veículos apreendidos e impedir o uso indevido de peças”, explica o diretor-geral do Detran, Marcos Traad.

“Os veículos que vão para reciclagem são aqueles que não podem ter peças reaproveitadas, como o caso da sucata ou materiais inutilizáveis sem identificação ou sem possibilidade de qualquer regularização junto ao órgão executivo estadual de trânsito”, diz Traad.

Segundo o delegado-geral da Polícia Civil, Julio Cezar dos Reis, esta iniciativa e parceria com o Detran do Paraná é de extrema importância. “Afinal, com a desocupação dos depósitos, vamos desonerar a Polícia Civil dos enormes gastos que a manutenção e guarda destes veículos nos causam”, afirmou.

PROCEDIMENTO – Antes de serem destruídos pela prensa, os veículos passam por um processo de descontaminação, descaracterização e trituração. Depois disso, eles são transformados em material para construção civil, como pregos, arames e pó de ferro.

Desde 2011, o Governo do Paraná tem intensificado os leilões com o objetivo de liberar os pátios ocupados por veículos apreendidos em todo Estado e de usar os recursos arrecadados para quitar as dívidas acumuladas com multas, taxas, impostos e gastos com estadia e remoção dos veículos.

Dos três leilões realizados pelo departamento na modalidade de reciclagem, 5.793 veículos já passaram por esse processo, dos quais eram 2.062 automóveis, 3.707 motocicletas e 24 veículos pesados, totalizando 2.063 toneladas, proveniente dos pátios da Polícia Civil, Polícia Militar e Ciretran de todo o Estado.

Via AEN