25/04/2018 | Litoral Sul FM | Sem Comentários



A Secretaria Municipal de Saúde e Prevenção (Semsap), a 1.ª Regional de Saúde e a União Municipal das Associações de Moradores de Paranaguá (Umamp) uniram forças e definiram estratégias para a reta final da vacinação contra a dengue. Nesta terça-feira (24) ocorreu reunião entre os representantes dos três órgãos para discutir formas para melhorar o índice de procura pelas doses, tendo em vista que a campanha será encerrada no próximo sábado (28).

Participaram da reunião, o secretário municipal de Saúde, Paulo Henrique de Oliveira, a diretora da 1.ª Regional de Saúde, Ilda Nagafuti, o presidente da Umamp, Mário Ebres, e o tesoureiro da entidade, Leonardo Balban. Até agora foram vacinadas apenas cerca de 4 mil pessoas do total de 20 mil previstas para serem imunizadas. A campanha começou em 20 de maio.

O secretário Paulo Henrique e a diretora Ilda têm concedido entrevista à imprensa durante toda a semana para divulgar o período de vacinação. “Esgotaram-se todas as possibilidades de tentar convencer as pessoas a tomar a vacina. Chegamos ao ponto de levar de porta em porta as doses para as pessoas e mesmo assim não atingimos os índices de vacinação. Mesmo assim continuamos lutando para mudar esse quadro, porque a vacina é muito importante para proteger nossa população”, lamentou o secretário.

Além dos postos de saúde há equipes volantes percorrendo estabelecimentos comerciais e outros pontos da cidade com bastante circulação de pessoas para aplicar a vacina. “A campanha de vacina termina no sábado e fizemos tudo que foi possível. Mas vale lembrar que temos dois instrumentos importantes para combater a dengue e outras doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti, que é a remoção dos criadouros e também a vacina. Terminando a campanha de vacinação seguiremos com a remoção dos criadouros”, destacou a diretora da 1.ª Regional de Saúde.

O presidente da Umamp comentou que vai tentar mobilizar os presidentes das associações de moradores. “Vamos fazer uma força-tarefa para ajudar a melhorar os índices. É muito importante que nossa população se conscientize da importância de se vacinar contra a dengue”, destacou o dirigente.

Nesta quinta, sexta e sábado equipes volantes percorrerão bairros estratégicos, com registro maior de criadouros do mosquito Aedes Aegypti. São eles: Emboguaçu, Jardim Santa Cecília, Beira Rio, Padre Jackson e Vila Cruzeiro.

PÚBLICO ALVO DA DENGUE

No próximo sábado (28) acontecerá o Dia D da vacinação contra a dengue. Na mesma oportunidade serão oferecidas também as doses contra a gripe. Embora sejam públicos-alvos diferentes, a médica infectologista Lúcia Eneida orienta um cuidado importante para pessoas que pretendem se vacinar contra a dengue e gripe.

“Deve haver um intervalo de 30 dias entre uma dose e outra. É o recomendado para não haver nenhum problema”, explica a médica. Podem se imunizar contra a dengue pessoas com idade entre 9 e 44 anos, 11 meses e 29 dias.

PÚBLICO ALVO DA GRIPE

Podem ser vacinadas contra a gripe pessoas com 60 anos ou mais, crianças de 6 meses a 4 anos, gestantes, puérperas (em até 45 dias após o parto), profissionais de saúde, indígenas, portadores de doenças crônicas (incluindo os imunosuprimidos), população privada de liberdade (presos), funcionários do sistema prisional e professores das instituições públicas e privadas.

 

Elisio Jr / Litoral Notícias

Jornalista: Osvaldo Capetta