27/11/2018 | Litoral Sul FM | Sem Comentários



Jovens moradores do Litoral do Paraná se encontraram no sábado (24) com os prefeitos de Antonina e de Guaraqueçaba para sugerir propostas de desenvolvimento local sustentável baseadas no patrimônio natural da região e na cultura caiçara.

Os jovens têm entre 15 e 24 anos e participam do Laboratório de Conservação da Natureza – LaCon, uma iniciativa da Escola de Conservação da Natureza, projeto criado pela Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS).

O evento aconteceu no Centro de Educação Ambiental (CEA) da Reserva Natural Guaricica, em Antonina.

Nos últimos meses, a iniciativa da SPVS reuniu grupos de jovens dos dois municípios para que eles discutissem sobre as possibilidades e necessidades da região em que moram.

A partir dessas reflexões, eles elaboraram o documento Sugestões para o Desenvolvimento Territorial Sustentável e Salvaguarda da Cultura Caiçara, que será entregue em mãos aos prefeitos Zé Paulo (Antonina) e Ariad Junior (Guaraqueçaba).

“Os alunos passaram por oficinas de formação e mapeamento das riquezas locais e estão muito ansiosos para apresentar os resultados às prefeituras e à comunidade”, conta a coordenadora do projeto Solange Latenek, que acompanhou os jovens durante as discussões.

Para o estudante Marcelo Gabriel Pires, a conclusão após debater as propostas com os colegas foi que a maior riqueza de um município é o patrimônio natural e a cultura de sua população.

“Este projeto foi muito produtivo, ampliou a visão que eu tinha sobre conservação na natureza e me mostrou o privilégio que é viver numa cidade com tanta biodiversidade”, diz.

O evento teve a presença de representantes de instituições ambientais que atuam na região e uma apresentação do grupo Fandanguará, reconhecido pelo Ministério da Cultura com o Prêmio Culturas Populares 2018.

 

 

Jornalista Luciane Chiarelli

Marcos Rogério/Litoral Notícias