19/10/2019 | Litoral Sul FM | Sem Comentários



A juíza Márcia Mosko, da 3ª Vara de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, determinou que Edison Brittes Junior, assassino confesso do jogador Daniel Correia Freitas, pague todo mês uma pensão alimentícia  no valor de 5 mil mensais para a filha do jogador, que atualmente tem dois anos e sete meses de idade. O pagamento começa no próximo dia 10 de novembro.
A juíza determinou ainda o bloqueio da posse da casa onde mora a família Brittes em São José dos Pinhais, como forma de garantia do pagamento da pensão.

A decisão de ingressar com ação na Justiça partiu da ex-namorada do jogador, Bruna Martins, que é mãe da menina. Segundo a jovem, essa é uma das formas de dar continuidade ao sustento da criança.

A advogada da família de Daniel, Giuliana Pithan, explica que este direito da filha do jogador está garantido até que ela complete 25 anos.

Daniel foi morto e mutilado em 27 de outubro de 2018 depois de participar de uma festa na casa da família Brittes, em São José dos Pinhais. Além de Edison Brittes Júnior, também respondem pelo crime, a esposa Cristiana Brittes, a filha Allana Brittes, David Volero, Ygor King, Eduardo Henrique Ribeiro e Evelyn Brisola Perusso.

De acordo com a advogada Giuliana Pithan, a família do jogador, vai entrar com a ação indenizatória contra todos os réus acusados pelo assassinato de Daniel.

A decisão do pagamento da pensão à filha do jogador é em caráter liminar e cabe recurso da defesa de Edison Brittes.

 

DA AERP (Associação Das Emissoras De Radiodifusão Do Paraná)

Marcos Rogério/Litoral Notícias