31/10/2019 | Litoral Sul FM | Sem Comentários



A Justiça do Paraná negou o pedido da defesa do ex-governador Beto Richa (PSDB) para anular um dos processos da Operação Quadro Negro, que investiga desvios de mais de R$ 20 milhões em obras de escolas públicas. A defesa questiona a imparcialidade do juiz e afirmava que as decisões da tu Justiça foram movidas por perseguição política. A decisão foi do juiz substituto Fernando Fischer, da 9ª Vara Criminal de Curitiba. Richa é acusado de ser o chefe da organização criminosa de recebimento de propinas pagas pelas empresas responsáveis pelas obras nas escolas estaduais.

 

AERP

Marcos Rogério/Litoral Notícias