22/03/2019 | Litoral Sul FM | Sem Comentários



A Justiça negou o pedido de liberdade provisória para o ex-governador do Estado, Beto Richa, na tarde desta quinta-feira (21). O pedido foi analisado e indeferido pelo Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR). O pedido de habeas corpus foi julgado pelo juiz substituto de 2º grau, Mauro Bley Pereira Junior.

Beto Richa foi preso, na terça-feira (19), pelo Grupo de Atuação e Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em mais um desdobramento da Operação Quadro Negro. A investigação aponta o desvio de R$ 20 milhões que deveriam ter sido aplicados em obras, de construção e reforma, em escolas públicas do Paraná.

Transferência também foi negada

O juiz Mauro Bley Pereira Junior também julgou improcedente o pedido de transferência o ex-governador para uma cela especial. De acordo com decisão, o magistrado conversou com o vice-diretor do Complexo Médico Penal e foi informado que Beto Richa está separado dos demais detentos, em local que possui condições adequadas de higiene, recebe alimentação e visitas regularmente. “Assim, de acordo com informações do Complexo Médico Penal, o paciente encontra-se recolhido em cela individual, em condições especiais e condignas. Diante disso, observo que se encontra atendido o direito do paciente permanecer recolhido em sala de estado maior, que deve ser compreendida como local que permita separação e condições condignas”.

 

Agência Brasil

Marcos Rogério/Litoral Notícias