17/10/2018 | Litoral Sul FM | Sem Comentários



De acordo com a lei federal 11.664/08, mulheres de todas as idades, a partir dos 40 anos, têm assegurado o direito de realizar mamografia.

Porém, a cada dois anos, como exame de rotina, é para as que possuem mais de 50, atendendo recomendação do próprio Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Para este caso basta procurar uma unidade básica de saúde e solicitar ao profissional de enfermagem, nem precisa de atendimento do médico.

Algumas dúvidas em relação à realização do procedimento para rastrear se possuem câncer de mama surgiram nas redes sociais da Prefeitura de Paranaguá após divulgação de materiais sobre o Outubro Rosa.

A principal delas foi sobre a idade mínima para poder fazer o exame gratuitamente na rede pública.

Entretanto, vale esclarecer que, se houver suspeita, mulheres de todas as idades têm direito a realizar o exame a qualquer momento.

O médico tem que preencher um formulário específico fornecido pelo Ministério da Saúde.

“É necessária avaliação médica.

É o próprio profissional que indica a realização da mamografia e faz o encaminhamento para um centro de diagnóstico.

Pacientes que tenham risco elevado, ou seja, parente de primeiro grau que desenvolveu câncer, também têm prioridade”, explica a enfermeira Luciane Tavares, responsável pelo Centro de Referência de Saúde da Mulher.

“Em Paranaguá temos o atendimento adequado para realização das mamografias e dos exames preventivos do câncer do colo de útero em nossas unidades básicas e no Centro de Referência de Saúde da Mulher.

Recebemos do prefeito Marcelo Roque a determinação de oferecermos o diagnóstico a um número cada vez maior de mulheres de nossa cidade, para assim conseguirmos reduzir o total de óbitos, que no ano passado infelizmente foi de 9”, salientou o secretário municipal de Saúde e Prevenção, Paulo Henrique de Oliveira.

O pagamento dessas mamografias é feito pelo Ministério da Saúde, diretamente a um centro de diagnósticos devidamente credenciado para realizar os procedimentos às mulheres de Paranaguá.

“A cidade tem uma cota mensal de 399 mamografias, mas a procura é baixa, fica na casa de 200 normalmente”, revela a enfermeira Luciane Tavares, responsável pelo Centro de Referência de Saúde da Mulher.

Já a coleta para os exames preventivos do câncer do colo de útero (Papanicolau) é marcada diretamente nas unidades, com a equipe de enfermagem.

A faixa etária dos 50 aos 69 anos é definida como público prioritário para a realização do exame preventivo pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e seguida pelo Ministério da Saúde, baseado em estudos que comprovam maior incidência da doença e maior eficiência do exame.

Conforme especialistas, a partir dos 50 anos o tecido mamário é substituído pela gordura e por isso a visualização de um possível tumor se torna mais claro.

O mesmo rastreamento prioritário é utilizado, por exemplo, em países como o Reino Unido, Holanda, Suécia, Noruega, Dinamarca, Alemanha, França, Austrália, Finlândia, Canadá e Japão.

 

Jornalista: Osvaldo Capetta

Marcos Rogério/Litoral Notícias