19/02/2019 | Litoral Sul FM | Sem Comentários



No próximo dia 23 de fevereiro ACEFI (Associação Cristã de Estudos da Fraternidade Irmanada) estará promovendo com apoio da SECULTUR, um ato cívico cultural/religioso, “1º AFOXÉ Filhos de Iemanjá”, evento esse que já acontece em outros estados, alguns há mais de 100 anos, caso da Bahia, a ideia é mostrar a população a magia e o encanto que e tanto atrai as pessoas a conhecer os rituais da umbanda e de matriz africana como o Candomblé.
O presidente da ACEFI Lederson Souza, em nota diz que está orgulhoso de estar levando essa bandeira de paz, cultura e amor à Paranaguá, berço da civilização Paranaense porem escravagista em sua história, tendo dois pelourinhos, muitos navios negreiros aqui atracaram e muitos escravos passaram por nossa cidade, a cidade era provida de um mercado de escravos significativo para época, diz Lederson, conta ainda que os escravos que chegavam debilitados, doentes e outras condições parecidas, eram levados à ilha dos Valadares, onde ficavam para “engordar”, quarentena, termo usado na época.
Lídia Antunes dos Santos, Dirigente espiritual do Centro Espírita Filhos de Iemanjá, explica o que é o AFOXÉ. “Afoxê é “Orixá na rua”, ritual iniciado pelo negros africanos, que trabalhavam em Portos e Docas especialmente na Bahia onde teve seu início, o ato ganhou força, especialmente com o “AFOXÉ Filhos de Ghandi”, nome dado ao pacifista devido a grande dificuldade e perseguições da época, o ato teve segmento por outros membros/sacerdotes/líderes de Candomblé especialmente em outros estados como Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, etc. Desde então o Ato só tem ganhado respeito, notoriedade, força e crescimento.”
O “1º AFOXÉ Filhos de Iemanjá” tem seu fundamento, dentro dos cultos de matrizes africanas, o evento é cheio de magias ritualísticas, danças tribais e específicas do culto, muita alegria, cheio de pessoas alegres, embalados pelo sons dos atabaques, agogôs, e de vários outros instrumentos de percussão, com cantigas em yorubas, (língua africana), como também canções contemporâneas interpretadas e cantadas por muitos artistas adptos ou não.
A mistura de raças e cultura é fato em nosso país, o Brasil foi povoado por essa mistura de raças, uma miscigenação natural. “Natural agora seria se todos respeitassem cada religião, cada crença, cada cor, raça, assim naturalmente seriamos realmente um povo feliz e de paz,”, Todos estão convidados, o evento é aberto ao público, finaliza Lederson Presidente da ACEFI.

O ITINERÁRIO:

Concentração: 16:00 hrs Na Igreja São Benedito
Saída, pela Rua Conselheiro Sinimbu sentido Professor Cleto, XV de novembro até o “Pelourinho” PRAÇA DOS ESCRAVOS (AO LADO DO MERCADO DO CAFÉ), onde será o ato de lavação com água de Cheiro, após descida pela ladeira 29 DE JULHO, sentido a Imagem de Iemanjá, a beira do Itiberê.
Tendo previsão de término às 21:00 horas.

 

ACEFI

Marcos Rogério/Litoral Notícias