08/05/2020 | Litoral Sul FM | Sem Comentários



Uma grande operação da Polícia Militar, coordenada pelo 6.º Comando Regional da corporação, foi deflagrada na manhã de quinta-feira, 7, e cumpriu 12 mandados de busca e apreensão contra o tráfico de drogas no litoral. Duas armas de fogo e quase 80 quilos de entorpecentes foram apreendidos. Seis pessoas foram presas.

De acordo com a corporação, o trabalho de monitoramento e investigação dos alvos da ação policial começaram logo após a Operação Verão Maior.

“Notamos um aumento no número de homicídios e esses crimes estavam quase sempre ligados ao tráfico de drogas, como disputa por pontos de venda e dívidas. Com o serviço de inteligência conseguimos descobrir as pessoas que eram envolvidas nesse esquema”, destacou o Coronel Nivaldo Marcelos da Silva, Comandante do 6.º Comando Regional da PM.

A investigação durou cerca de quatro meses e apontou que os suspeitos eram de Paranaguá. Com os mandados expedidos pela Justiça local, a PM mobilizou as equipes e cumpriu os mandados.

Operação

Durante a operação, cinco homens e uma mulher foram presos. Em uma abordagem da equipe da Companhia de Operações com Cães, do BOPE – Batalhão de Operações Especiais, foram localizados 77 quilos de maconha. A droga estava escondida em um armário e foi encontrada pelo cão de faro Odin. A ação aconteceu em um beco, na região da Estradinha.

Em outras abordagens, foram localizados um revólver de calibre .38, com cinco munições, e uma pistola, além de um tablete de crack e mais de R$ 600,00 em dinheiro.

As equipes também cumpriram mandados de busca e apreensão na Ilha dos Valadares.

Investigação

O Coronel Nivaldo Marcelos da Silva fez questão de lembrar que as investigações e monitoramento de outros alvos continuam.

A comunidade pode ajudar no trabalho da Polícia Militar repassando informações anônimas com relação ao tráfico de entorpecentes no litoral. As denúncias podem ser feitas através do telefone 181, o disque denúncia da Secretaria Estadual de Segurança Pública. O denunciante não precisa se identificar.

 

Fonte: Folha do Litoral News