27/03/2020 | Litoral Sul FM | Sem Comentários



Com o período de restrições ao convívio social, a Polícia Civil do Paraná alerta a população para possíveis golpes. Além da forma virtual, os estelionatários podem fazer vítimas também por telefone ou indo até a casa das pessoas. O golpe do whatsapp, modalidade de estelionato em que o criminoso obtém o código PIN de segurança da vítima para poder acessar o aplicativo de mensagens, pode se intensificar com a pandemia. Uma estratégia já usada na internet pode se repetir. Os golpistas usam nomes de marcas de varejo para lançar falsas ofertas de produtos ou descontos e telefonam para a vítima pedindo o código PIN para que a oferta possa ser transferida para ela. É dessa forma que eles conseguem ter acesso à conta de whatsapp. Geralmente, os contatos das vítimas passam a ser assediados para que transfiram dinheiro para a conta do criminoso. Segundo o delegado Emmanoel Aschidamini, um dos golpes que já vem acontecendo em outros estados do Brasil é o golpe da visita de um servidor da saúde. Pessoas que dizem ser funcionários da área da saúde chegam às casas para uma visita, perguntando quantos idosos moram no local e pedem informações como o número do RG e CPF. O delegado orienta as pessoas a sempre buscarem as fontes oficiais das empresas ou departamentos de governo para confirmar se a informação é verdadeira. Pedidos de doações de dinheiro para entidades filantrópicas, associações e casas de passagem também podem acontecer. Da mesma forma, os cidadãos devem pedir um tempo para pensar sobre o pedido e procurar confirmar através de um telefone oficial se estão de fato recebendo doações.

 

AEN

Marcos Rogério/Litoral Notícias