27/12/2019 | Litoral Sul FM | Sem Comentários



O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) divulgou nesta sexta-feira (27) o segundo boletim de balneabilidade das praias paranaenses. Dos 49 locais monitorados semanalmente no Litoral, apenas a Ponta da Pita, em Antonina, continua impróprio para banho. No Interior, todos os locais analisados estão próprios.

Segundo a diretora de Monitoramento Ambiental e Controle da Poluição do IAP, Ivonete Coelho da Silva Chaves, a qualidade das águas se mantém por conta do grande investimento em saneamento. “O Estado investiu, aproximadamente, R$ 45 milhões em ações de saneamento no Litoral. E essas ações ajudam a prevenir que o esgoto seja lançado para galerias de águas pluviais e não contamine a água do mar”, afirma.

Anualmente, técnicos do IAP monitoram a qualidade das águas no período de maior fluxo de veranistas para avaliar a concentração de bactérias Escherichia coli (E.coli) na água.

Quanto maior a quantidade da bactéria na água, maior a possibilidade da existência de agentes patogênicos, que podem colocar em risco a saúde dos banhistas, como gastrointestinais, vômitos e diarreias.

De acordo com a diretora do IAP, o trabalho de educação ambiental que o Estado desenvolve também auxilia na manutenção das praias limpas. “As ações de educação ambiental têm como objetivo conscientizar a população nos cuidados com as praias, principalmente para evitar que o lixo seja descartado de forma irregular”.

Monitoramento

São 49 pontos de toda a orla no Litoral monitorados pelo IAP, sendo 13 em Guaratuba, 14 em Matinhos, 11 em Pontal do Paraná, seis na Ilha do Mel, três em Morretes e dois em Antonina. Além disso, o boletim aponta dez rios, canais e galerias considerados permanentemente impróprios para banho no Litoral, independentemente da época do ano. No boletim, eles estão destacados em letras maiúsculas.

Interior

No interior do Estado são monitorados pontos de prainhas e rios nas cidades de Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Itaipulândia, Missal, Santa Helena, Entre Rios do Oeste, Marechal Cândido Rondon e em Primeiro de Maio.

Sinalização

Como nos anos anteriores, o veranista pode se orientar de acordo com as bandeiras na orla das praias, nos rios e nos reservatórios, que indicam se os locais estão próprios ou impróprios para banho.

A sinalização aponta a condição da água a 100 metros à direita e à esquerda de cada bandeira. A cor vermelha aponta que a água não é recomendada e a azul que a região está própria para banho.

Divulgação

Os boletins serão divulgados todas as sextas-feiras, durante a temporada de verão. Os veranistas podem conferir, semanalmente, no site do IAP.

Colaboração AEN

Marcos Rogério/Litoral Notícias