15/01/2019 | Litoral Sul FM | Sem Comentários



Zoonose é causada pela bactéria leptospira, presente na urina principalmente de ratos

O verão chegou e com ele o clima mais abafado e as fortes chuvas

A Vigilância em Saúde – Vigilância Epidemiológica, da Secretaria Municipal de Saúde, orienta sobre os cuidados com a leptospirose em especial neste período.

“A leptospirose é uma zoonose causada pela bactéria Leptospira, presente na urina principalmente de ratos, incluindo as ratazanas, que com as chuvas, se mistura à água de valetas, lama, lagoas, cavas e até mesmo nos locais com formação de alagamentos”, informa a secretária municipal de Saúde, Lígia Regina de Campos Cordeiro.

A penetração da bactéria ocorre através da pele com pequenos ferimentos ou lesões na pele íntegra imersa por longos períodos em água contaminada ou através das mucosas. A doença pode levar a morte se não for tratada de modo correto e precoce.

SINTOMAS

A secretária alerta que os primeiros sintomas da doença são febre alta, mal estar, dores de cabeça constantes e intensas, dores pelo corpo, principalmente na panturrilha, cansaço e calafrios.

“Também são frequentes dores abdominais, náuseas, vômitos, diarreia e desidratação”.

Em algumas pessoas os sintomas reaparecem após dois dias ou três dias de aparente melhora podendo apresentar hiperemia conjuntival e icterícia rubínica, podendo evoluir para um quadro grave de insuficiência renal, respiratória e hemorrágico.

Os serviços de saúde devem ficar atentos ao diagnóstico diferencial de vírus respiratório (influenza), Hantavirose, Dengue e Febre Amarela.

Quadros de insuficiência aguda sem outro diagnóstico.

“Não aconselhamos a utilização de raticidas, produtos químicos como método de prevenção sem orientação de um profissional habilitado, para evitar envenenamento de crianças e de animais domésticos”, ressalta Lígia Regina.

CUIDADOS IMPORTANTES

Confira dicas importantes para o controle de proliferação de ratos e para evitar a contaminação.

Não jogar lixo ou objetos nos rios e bueiros. Isso represa as águas e com a chuva podem causar enchentes;

Guardar os alimentos em lugares secos e dentro de recipientes fechados;

Não usar água de poço ou reservatório inundado, antes da desinfecção;

Lavar e desinfetar utensílios e caixa de água;

Filtrar e ferver por 15 minutos a água para consumo ou usar hipoclorito de sódio a 2,5% (2 gotas para cada litro de água) e esperar no mínimo 15 minutos antes de consumir;

Não brincar ou nadar em lagos, cavas e córregos nem nas águas de enchente;

Evitar contato com água e lama, usando sempre botas e luvas de borracha, ou sacos plásticos nos pés e braços;

Inutilizar alimentos naturais ou preparados assim como medicamentos que entraram em contato com água da enchente;

Manter os quintais sempre limpos evitando acumular entulhos.

 

SECOM

Marcos Rogério/Litoral Notícias