26/01/2018 | Litoral Sul FM | Sem Comentários



Com o aumento no número de casos de febre amarela em São Paulo e no Rio de Janeiro subiu a procura por vacina contra a doença nas unidades básicas de saúde de Paranaguá nas últimas semanas.

Entretanto, a população não precisa ficar preocupada em se imunizar, tendo em vista que não foi registrado nenhum caso no Paraná e, sobretudo, na cidade

Quem já recebeu uma dose não precisa mais se vacinar.

A Secretaria Municipal de Saúde e Prevenção (Semsap) orienta que só devem tomar a vacina contra a febre amarela pessoas que forem viajar para áreas que têm casos da doença.

“Só neste caso é necessário tomar a vacina

E a dose deve ser aplicada 10 dias antes da viagem.

Fora disso não há necessidade de se vacinar, porque não temos casos da doença no Paraná e em nossa cidade”, destacou o secretário municipal de Saúde, Paulo Henrique de Oliveira.

Por se tratar de uma cidade portuária, a dose contra a doença já faz parte da rotina de vacinação há alguns anos.

Por isso as doses estavam disponíveis em estoque.

Mas vale alertar que não precisa mais ser imunizado quem tomou uma dose da vacina.

Muitas empresas estão exigindo que seus novos funcionários sejam vacinados contra a febre amarela no ato da contratação e neste caso há a aplicação, desde que obedeça aos requisitos.

Não devem tomar a vacina contra a febre amarela pessoas com alergia ao ovo, mulheres em qualquer fase de gestação, as que tiverem amamentando bebês com idade abaixo de 9 meses, paciente em tratamento com radioterapia e quimioterapia, que usam corticóides, que tenham doenças auto imunes.

E ainda, bebês com idade abaixo de 9 meses, pacientes que já tomaram a vacina anteriormente, portadores de doenças hepáticas, hematológicas, renais e câncer, além de portadores de HIV/Aids (somente com avaliação médica).

 

Fonte: Jornalista Luciane Chiarelli

Marcos Rogério/Litoral Noticias.